energydrinkswillkillyou

uma carta para minhas fãs.

In 1 on 06/04/2010 at 21:51

Acho que seria meio injusto, ler tantas cartas e não poder retribuir, mas vou tentar de uma vez por todas transmitir, mesmo que de forma falha e incompleta, o que sinto toda vez que me deparo com voces, com os gestos de voces, e quando digo “falha” talvez seja por não conseguir demonstrar apenas com palavras o que sinto, e incompleta, por precisar de muito mais de uma simples carta para escrever com falhas o que sinto por vocês… Mas vou tentar começar.

Me recordo muito bem, da primeira foto que tirei com uma “fã”, entre aspas pois pra mim, uma fã, que deriva de fanatic, por sua vez no nosso português mal falado e tantas vezes assassinado por mim, fanática, vai muito além de uma menininha delirando por um carinha de uma banda, eu sei do amor de vocês, eu sei do arrepio que sentem quando nos encontram ou assistem um show, eu sei do sorriso de voces serem o meu, sei que vibram quando conquistamos algo, e sei que votam muito mais do que nós mesmos em premiações (e olha que já ganhamos algumas juntos, ein? =P)…

E eu sei de tudo isso pois assim como voces, eu também sou de carne e osso, o DH canta no clipe, o Diego passa madrugadas assistindo videos que voces fazem, procurando fotos com voces, lendo inumeras cartas, recados, declarações, meu.. quanto amor! Vocês me deram outro sentido nessa vida, jamais duvidem do quanto sou grato e o quanto quero ver voces sorrindo, alias, faz um favor pra mim, tem como voce dar um sorriso… agora? Eu sorri tambem! Sorrimos Juntos =D.

Sei desse amor de voces, pois o mesmo arrepio que sentem, tambem sinto, quando chego em um show e voces gritam do lado de fora da Van, poxa, se voces soubessem o quanto eu queria estar do lado de fora junto de voces, mas imagina só se desço e uma de voces se machuca? acontece algo ruim? Toda aquela alegria ia por agua abaixo, e eu sentiria a maior culpa da minha vida! Mas mesmo assim eu ja dei de louco, ja me enfiei em meio de segurança pra chegar perto de voces, ja perdi quase que todos os cabelos quando voces me agarram, ja tive camiseta rasgada, ja tive arranhão no corpo todo, mas é legal! Eu gosto e muito! hahaha.

Hoje me deparei com uma “ex-fã” dizendo que errei com ela, que em certo ponto parei de dar atenção para as pessoas que mais me deixam felizes na vida, po, eu troquei minha casa, minha familia, minha antiga vida, namorada, emprego, amigos, por VOCES, minha vida são voces, eu acordo e durmo vivendo em função de voces, como assim? Posso sim ter deixado muitos twits escaparem sem serem respondidos, scraps, mensagens no email, posso não ter visto ainda nossa foto, mas garanto que minha vontade era ter participado de tudo, visto tudo, respondido tudo, podem ter certeza que eu não respondo todo mundo, mas nunca que não amo voces, como me amam, eu sei sim que voce existe, é voce quem ta lendo isso, e talvez tenha se emocionado como eu me emocionei, eu não ligo pra quem fala mal de mim, pra quem quer me derrubar, VOCES me apoiaram e me mostraram que não valia a pena dar atenção pra essa galera, e hoje meu foco e minha vida são apenas voces! voces! e voces!

Tentei falar um pouco, talvez tenha falado muito, muito do pouco que eu poderia falar, mas saibam que voces me ensinam, eu aprendo com voces e amo cada minuto ao lado de voces, seja num camarin, numa radio, num show, na rua ou até mesmo abordado na porta de casa, rs. obrigado pela energia intensa que voces me passam, espero que eu consiga realmente, fazer por voces metade da metade do que já fizeram por mim…

Não vou pedir votos pra premios no fim disso aqui, muito menos pra me amarem eternamente, só guardem com carinho essa carta aqui, como guardo as de voces! E um dia mais velhas, as vezes casadas, sei la, com filhos, podem ter esquecido do loirinho que canta “wo ow” mas eu jamais vou me esquecer, de cada uma de voces…

Amo voces, um beijo enorme

Diego Cunha Silveira

182 em tudo.

In 1 on 31/03/2010 at 22:14

Faz tempo, e eu tinha 12, 13 anos, e assisti na much music um clipe divertido de um som um tanto quanto novo pra mim, era DAMMIT na Much Music, corri para a internet até então discada, e som por som eu fui baixando essa nova banda, então ouvi o disco todo e de inicio dei atenção a 2 faixas, uma que eu me recordava do clipe, e outra que tinha uma pegada cowntry, eu devia ter uns 14 anos quando fiquei aficcionado, o “novo” disco Enema of the state ja tinha um furo de tanto que eu ouvia, decorei a discografia anterior, fiz sites, administrei, cuidei de fã clube, imprimia posters meus, procurava merchan dos caras e nunca encontrava, rezava pra eles virem pro Brasil, contei nos dedos o lançamento do TOYPAJ, assistia o dvd que eu tinha mil vezes por dia, baixava videos no napster,  imesh, kazaa, audios ao vivo no audiogalax, furei minha boca, comprei camiseta da hurley que nem vendia no brasil, chorei com uma falsa noticia que o grupo tinha morrido num acidente, procurava pessoas que tambem eram aficcionadas como eu e nunca encontrava, era sempre um, “an? blink o que?” fui pra internet e cada vez mais, nos foruns, nas redes de relacionamento, o papo era, que? blink? seu modinha!.. Fui conhecendo outras bandas, sempre pirando nos caras, e passou um pouco a paixão violenta e diária pela parada, mas jamais morreu em mim o amor pelo Blink. Curioso saber que anos depois eles estourariam mais ainda no brasil e agora uma LEGIÃO de otários de 18 anos (não que isso faça diferença mas me intriga saber que quando eu tinha 14, eles tinham 9 e dançavam com chiquititas), me criticariam por gostar da banda, desacreditam do meu amor pela parada, na moral? eu do é risada, o blink me deu muitas coisas, parte da minha personalidade, foi a trilha sonora de uma parte muito feliz da minha vida, me ensinou a me divertir a todo custo, fiz grandes amigos que carrego até hoje, Danilo, Erick, Bruno, Camys, Diego (scracho), entre tantos outros…”Well, I guess this is growing up”.

filhos.

In 1 on 30/03/2010 at 11:16

filhos que vão ser pais, pais que já foram filhos, o maior erro do filho é viver até o ponto de ser pai, criado como filho, ai na hora que é pai, se sente um filho, e na hora de ser pai, tenta não cometer os erros do pai, que era pai sendo filho, alguém me entendeu? duvido! resumindo, você sempre vai questionar seus pais, e tentar dar pro seu filho o que você não teve, e pode ter certeza, que o seu filho vai fazer o mesmo, e o seu pai, já fez o mesmo! no fim, nunca ninguém ta contente com nada, e o que valeu foram todos aprendizados, todas as cagadas, e é claro, muitas risadas de pais e filhos. apesar de todas as cagadas dos meus, amo muito eles, e agradeço todos os dias por ter nascido nessa família.